Digite o que você procura:

Carnaval 2017: Inaugurada primeira etapa da Fábrica do Samba

Por: Rosana Pinto - 20-12-2016

Sete escolas de samba do Grupo Especial já preparam os desfiles para o Carnaval 2017 na Fábrica do Samba, complexo de 77 mil metros quadrados especialmente construído para abrigar as atividades dos sambistas paulistanos. A estrutura, instalada junto à ponte da Casa Verde, na zona norte, oferece galpões adequados à produção de carros alegóricos e fantasias, além de facilitar o acesso das escolas ao Sambódromo do Anhembi, onde os desfiles são realizados.
 
“Temos condições hoje de receber sete escolas, até junho do ano que vem nós vamos ter dez escolas e com o PAC Turismo vamos completar as 14 instalações, para que todo o grupo especial esteja bem acomodado, fazendo as alegorias e saindo para o sambódromo sem nenhum tipo de interferência, como rede elétrica”, afirmou o prefeito Fernando Haddad, em visita ao local neste sábado (17).
 
A Prefeitura entregou sete galpões concluídos, nos blocos A e B, portaria, parte da lanchonete, área de triagem, 57 sanitários para visitantes, sub-estações e caixas d’água com capacidade de 976 mil litros de água potável e mais 1.500 litros de reúso. Essas áreas receberam investimentos de R$ 130 milhões.
 
As primeiras escolas de samba a trabalharem no complexo são Gaviões da Fiel, União da Vila Maria, Acadêmicos do Tucuruvi, Nenê de Vila Matilde, Acadêmicos do Tatuapé, Tom Maior e Dragões da Real. Cada uma delas conta com um galpão com 18 metros de altura e 4.500 m² de área, equipado com elevador de carga com capacidade para 15 toneladas, elevador social, cozinha, refeitório, banheiros, vestiários e salas para oficina. Para evitar acidentes, a fábrica possui 34 mil metros de tubulações de combate a incêndios e com 7.560 sprinklers.
 
Os blocos de galpões são dotados de passarela de visitação e observação, o que permitirá que o complexo se transforme em uma atração turística. Nos dois blocos inaugurados, são 297,5 metros de passarelas. “Esta estrutura também vai permitir atividades para aprendizes, temos uma praça em que os trabalhadores vão poder se confraternizar, os sambistas vão poder se reunir”, disse Haddad.
 
A Fábrica do Samba conta ainda com estrutura para deixar o nosso carnaval mais sustentável, com três galpões para reciclagem de materiais com capacidade de processar em média 400 toneladas por evento. O máximo de iluminação natural foi aproveitado em todos os galpões, que possuem caixilhos amplos e telhas transparentes. A parte interna recebeu ainda cobertura de jateamento com produto antitérmico, que elimina infiltrações e ajuda na climatização.
 
 A vegetação natural do terreno foi aproveitada, sendo preservados 233 espécimes arbóreos, além de terem sido plantados 30 mil metros quadrados de grama. No total, são 9 mil metros quadrados de área verde.
 
“É um sonho realizado para nós. A estrutura é muito adequada para as escolas, com espaços para marcenaria, serralheria, decoração. Estamos em uma produção acelerada, a dois meses do carnaval, e aqui já temos muitas surpresas para mostrar na avenida”, avalia Paulo Sérgio Ferreira, presidente da Liga Independente da Escolas de Samba de São Paulo, que coordena os desfiles do grupo especial. Em média, cada escola de samba do Grupo Especial emprega cerca de 250 pessoas para a produção do Carnaval.
 
No último carnaval, os desfiles das escolas de samba do grupo especial e de acesso reuniram nas três noites de desfiles, segundo estimativas da SPTuris, 83 mil pessoas no sambódromo do Anhembi. Segundo o Censo do Samba Paulistano de 2014, a festa gera aproximadamente 5,4 mil empregos nas agremiações, e mais 4,7 mil pessoas trabalham na organização e realização do evento.  



Buscar outras notícias:


Leia mais






É expressamente proibido a cópia ou utilização de textos ou imagens do site www.piritubaweb.com.br sem autorização por escrito.
Lei nº 9.610 de 19/02/1998