Digite o que você procura:

Lapa ganha centro-dia para idosos

Por: Rosana Pinto - 09-06-2016

O bairro da Lapa, na zona oeste, ganhou a quinto centro-dia para idosos da cidade. O equipamento oferece atividades e cuidados para idosos durante todo o dia. A unidade aberta atende 30 pessoas, com alimentação, oficinas e atividade física. O prefeito Fernando Haddad visitou o centro-dia nesta quarta-feira (8) e conversou com idosos e familiares.
 
“O centro-dia é uma novidade na cidade. Há um envelhecimento natural da população, que felizmente está vivendo mais. Mas tem que viver mais e bem. Temos que cuidar da infraestrutura para que as pessoas mais longevas possam garantir uma qualidade de vida adequada”, afirmou Haddad.
 
Unidades como a aberta na Lapa são espaços de convivência que recebem, durante o dia, pessoas idosas em situação de vulnerabilidade social e com algum grau de dependência que, devido a sua situação, necessitam de uma equipe multidisciplinar. Os idosos da capital contam com mais quatro centros-dia, nas subprefeituras da Sé, Ipiranga, Santana e Sapopemba. Até o fim de 2016, estão previstos mais dez. Os próximos equipamentos serão abertos na Mooca, na zona leste, e em Pinheiros, na zona oeste.
 
“Este equipamento vem cobrir um espaço muito importante no cuidado com os idosos. A assistência social já tem o serviço de núcleo de convívio de idosos, para aqueles que são autônomos, e tem os institutos de longa permanência, para os que não têm família e precisam ser cuidados pelo estado. Tínhamos então um buraco de atendimento para o idoso que tem família, não tem autonomia, mas os famíliares não conseguem dar cuidados, porque têm que trabalhar, inclusive para o sustento do idoso. O centro-dia atende a este público”, explicou a secretária Luciana Temer (Assistência e Desenvolvimento Social).
 
A equipe da nova unidade é formada por 22 profissionais: gerente, enfermeiro, nutricionista, psicólogo, terapeuta ocupacional, assistente social, cozinheira, auxiliar administrativo, 10 cuidadores e 4 operacionais de limpeza. São atendidas pessoas com 60 anos ou mais, de ambos os sexos, com serviços de proteção social e de cuidados pessoais, fortalecimento de vínculos, autonomia e inclusão social. O objetivo é prevenir a institucionalização e a segregação, ou seja, a internação permanentemente em uma residência ou casa de repouso, o que os privaria da convivência diária com seus familiares.
 
Ao longo do dia, os idosos que frequentam o centro da Lapa praticam atividades físicas, pet terapia, fotografia, mosaico, jogos, pintura, atividades de estimulação progressiva, oficina de memória e atividades com familiares. Uma das novidades é a oficina de tecnologia e games, com atividades lúdicas em videogames e tablets. A unidade é administrada pela entidade Reciclázaro.
 
Durante esta manhã, os idosos estavam participando da oficina de mosaico. “Tive três enfartes e tive que ficar muito tempo na cama. No começo não gostava de vir, mas agora eu vi que é tudo de bom. Gosto muito de jogar dominó. Depois que comecei a vir aqui, sinto até mais força nas pernas”, conta Carmem Evangelista Farinelli, prestes a completar 90 anos.
 
Para utilizar os serviços de uma das unidades, é necessário procurar um dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), que realizam uma avaliação social e de saúde e encaminham o idoso para vagas mais próximas.



Buscar outras notícias:


Leia mais






É expressamente proibido a cópia ou utilização de textos ou imagens do site www.piritubaweb.com.br sem autorização por escrito.
Lei nº 9.610 de 19/02/1998